Viagem à China pt2 - China 40º

Clima, a cidade e costumes

Cheguei no hotel às 23h do dial 24. Tudo o que eu queria fazer era tomar um banho e dormir. No dia seguinte bem cedo começariam as atividades turísticas para conhecermos a cultura e costumes de Sanya (Lê-se "Sanha"). Acordei às 7h e do lado de fora do hotel a sensação térmica já era de 40º! Sanya é muito quente e extremamente úmida, além de ser verão agora. As mulheres usam sombrinhas para se proteger do sol, até mesmo as que estão dirigindo motos e bicicletas elétricas, que são muitas na cidade. O trânsito é relativamente organizado. Notei que lá as pessoas usam muito a buzina, mas, diferente do que se vê por aqui, onde a buzina é usada principalmente para xingar não verbalmente outro motorista, lá eles usam para o que ela foi criada: chamar a atenção de pedestres e outros motoristas; e não se deve levar para o lado pessoal, pois eles buzinam o tempo todo. A cidade é muito bem cuidada e limpa. Um dos chineses que estavam comigo, morador de Beijing, disse que era a cidade mais limpa que ele já havia conhecido na China.

A cidade é uma mistura incrível do antigo e do moderno. Vê-se muito da cultura chinesa em todos os lugares, prédios antigos (todos com letreiros gigantescos no topo com o nome do edifício) e prédios hiper-modernos. Sanya tem atraído muitos turistas chineses nos últimos 15 anos e a cidade se tornou um refúgio de férias por causa do seu clima tropical. Chineses cheios da grana compram casas e apartamentos para passar férias e feriados lá e o reflexo disso é perceptível na paisagem da cidade: prédios sendo erguidos por todos os lados. Os prédios que me chamaram mais a atenção foram os que chamam de Lego Buildings (Sanya Beauty Crown Hotel), pois lembram as peças de lego. Os 9 prédios tem o formato de árvores e eu não sabia se os achava feios ou bonitos. Mas certamente originais.

Todos os grandes hotéis já estão lá: Mariot, Sheraton, Hilton, Ritz, entre outros. Todos na beira da praia e com praias particulares, o que lá é permitido. Se você não está hospedado naquele hotel, não pode entrar na praia. Se você quiser fazer uma caminhada ao longo da orla, ela vai ser interrompida na metade, mas nada que uma conversadinha não resolva. A praia é linda. Sanya é voltada em sua maior parte para o Vietnam, no Mar do Sul da China. A água é azul esverdeada. Uma das praias mais lindas que eu já ví. 

Fui ao Yalong Bay Tropical Paradise Park, de onde pode-se ver toda a Yalong Bay, a principal praia da Sanya, onde os hotéis de luxo ficam. Para subir pegamos um pequeno ônibus turístico. Muitos subindo e muitos descendo, de 5 em 5 minutos. A floresta é um ponto turístico parecido com a Floresta da Tijuca no Rio, mas tudo muito, muito organizado e limpo. Há flyers, mapas, placas por todos os lugares e nenhuma sujeira no chão. Como o turismo em Sanya é relativamente recente, essa estrutura toda não devia ter nem 15 anos. Passamos por uma ponte aparentemente perigosa mas suportada por cabos de aço para irmos à outra montanha, onde a vista do mirante era ainda mais bonita.

Almoçamos no restaurante do Sheraton e os preços são bem razoáveis se você é de um país onde a moeda vale mais que o RMB (moeda chinesa). Era o meu caso: 1 real vale 2,4 RMB. À tarde dei um pulinho numa galeria de lojas para comprar souvenirs e à noite fomos ao Qianguqing Scenic Spot, um parque temático gigantesco, com estátuas enormes e esculturas/desenhos feitos à mão por todos os lados com diversas manifestações artísticas, sendo o principal show o Romance Show. O espetáculo é num grande teatro coberto e conta a história das 5 principais raças da Ilha de Hainan, todas histórias de amor. O show é maravilhoso e de uma qualidade técnica que eu nunca tinha visto, digna de Cirque du Soleil. A diferença é que são artistas locais contando a história da cultura local. O palco tem piscina, cenário com projeção de luz, acrobatas. Há um teto móvel de plástico e água com dançarinas que cobrem o público num determinado momento do show. Há cascatas de água no meio da platéia e a própria arquibancada abre ao meio em alguns momentos do show, de onde surgem dançarinos, luzes, água e efeitos especiais. Um dos melhores shows que eu já ví na vida. Achei incrível como eles valorizam a cultura local com tanto investimento financeiro.

Turista ou atração turística?

Os chineses da cidade não vêem muitos ocidentais, pois a maioria dos turistas são da própria China ou no máximo da Rússia (algumas placas em pontos turísticos possuem informações em chinês, inglês e russo). Algo engraçado que aconteceu mais de uma vez em Sanya, começando por esse parque: alguns chineses pediram para tirar foto comigo e com o finlandês que estava no meu grupo, pois não costumavam ver pessoas brancas e loiras e de olhos claros por lá..rs. Os chineses, pelo menos os que conheci em Sanya, são muito amigáveis e receptivos. Me senti muito bem recebido por lá.

Nos próximos posts escreverei sobre base militar secreta chinesa em Sanya, como são os protestos na China, os Imperadores gays e mais fotos.

Kris